Vai ano velho procure seu lugar
Você me trouxe esperanças e encanto
Que foi bom enquanto durou
Mas também me trouxe decepção e prantos
Que rápido, também passou
 
Com erros e acertos aprendi a lição
Vai embora ano velho, você precisa ir
Quero escolher uma direção
Para o ano novo poder entrar e sorrir
 
E sempre vai ser assim, um vai outro vem
E o que mais posso dizer?
Adeus Ano Velho, Feliz Ano Novo
Que o velho leve as nuvens ameaçadoras
E o novo traga Paz e renovação
Estel@

Minha mensagem de Natal para você


Minha árvore está pronta!
Um pinheiro verde da esperança, com bolas coloridas para sempre ter alegria, com festões cor de ouro para nunca me faltar, com velas brancas para iluminar e guiar meus passos, e a ponteira de estrela a me dizer que o menino Jesus é meu cuidador.
Luzes piscando anunciando que meu coração pulsa feliz, pelo semelhante, pela natureza e pela paixão de viver.
Minha árvore é cheia de mistérios, sonhos e magia, porque ao anoitecer um  anjo que me guarda vem descendo, acendendo as velas e derramando estrelinhas púpuras anunciando que a Paz é possível.
O amor é que permeia a vida, a solidariedade é que me faz sentir viva e, a fé é a minha aliança com Menino Jesus.
Nesta minha árvore com suas bolas iluminadas pela luz do meu anjo, vejo os rostos conhecidos dos filhos, do amor, dos amigos, dos amigos@.com, dos que estão perto e dos que estão longe.,
A nitidez do rosto de uma saudade, é uma árvore viva. Este é o meu doce e precioso pinheiro.
Que o espírito do Natal aproxime todos, na união para um mundo melhor, e traga aos nossos corações a fé  dos que acreditam em um novo tempo de paz e amor. 
 

                                        Estel@

Não quebre a corrente

Normalmente,  não repasso correntes, mas esta........ 
me comoveu......
Por favor, não quebre esta corrente....
O CÉU ENVIOU-LHE UM ANJO!!!!
 
 
O Céu não o quis e enviou-o para mim.
Eu também não o quero, por isso
o envio para você....

cole sua foto e faça parte deste mural só gente decente!

<> SilviaFilippo -

1º de novembro de 2010:O dia que parece não querer chegar . Por Marli Gonçalves


 
1º de novembro de 2010:O dia que parece não querer chegar . Por Marli Gonçalves
Imagine o que será. Sabemos apenas que será segunda-feira, Dia de Todos os Santos, que a Lua estará minguante, signo de Escorpião, e um dia antes dos Finados. Que pode chover. Pode fazer Sol. Que pode ter nuvens. Pode ser que sim; pode ser que não. Que "ontem" ocorreu o segundo turno, e que quando esta manhã de segunda, dia 1º, chegar, já teremos sobrevivido às eleições mais esquisitas e irregulares que já vimos, entre as poucas que fizemos

Eu não bebo, mas me imaginei acordando no dia 1º de novembro de 2010 (se é que eu vou conseguir dormir de domingo para segunda), com cara de ressaca, e até certa dor de cabeça. Ressaca eleitoral. Provavelmente eu e você já saberemos quem ganhou a eleição presidencial, e isso no fundo, no fundo, não fará muita diferença. Mas que vai ser difícil encarar esses próximos dias até chegar lá, ah! Isso vai!
Concentrei-me mentalmente para tentar vislumbrar um pouco mais desse futuro que está aqui na nossa porta. O que vi e explica a dor de cabeça que sentirei: eu, enlouquecida com tevê, rádio, computadores ligados nos noticiários e na apuração online pelo TSE. Tudo por uma questão de hábito, frise-se; e não de torcida. A não ser contra uma das partes, a pior.
Depois de dias, principalmente esses últimos, nos quais os ânimos se acirraram e se acirrarão de forma assustadora, e a movimentação política passa como tanque de guerra, eu admito: estou tensa. Tensa, eu disse. E não estou gostando nada disso. Dói meu estômago também, uma apreensão. Não sabemos que bicho vai dar, e o que realmente acontecerá. Se a Dilma perder, qual será a reação de Lula, que já está babando? Se ganhar, o que será de nós que a combatemos? Acabo de descobrir, por exemplo, que a campanha do PT contratou um grande escritório de advocacia só para ir atrás de "crimes contra a honra, calúnia, difamação, injúria". Eu disse que o terninho Chanel que Dilma usa nos debates é falso. Se não for? E se ela tiver pago os R$ 20 mil que ele vale para costurarem no tamanho dela?
Pensa comigo: tem ideia do que pode, mal ou bem, ocorrer nesses dias? Os institutos de pesquisa estão errando ou blefando? Quais serão os índices de abstenção e nulos? Quantos vão dar de ombros e só resolver viajar, aproveitar o feriado prolongado? O que o governo vai tirar a mais de seu saquinho de bondades, mágicas, boas notícias, ufanismo? E os debates? Quem vai escorregar na casca de banana?
Voltemos a nos concentrar no dia 1º de novembro de 2010. Procurei também ver quem nasceu nesse dia e na lista muitos nomes complicados e não exatamente populares aqui, à exceção do Larry Flint, editor da Hustler, do novelista Gilberto Braga e, em 1974, nasceu a Hello Kitty, aquela gatinha japonesa bem viadinha que virou febre. Lá em Portugal, e se lá estivéssemos, as crianças costumam andar de porta em porta a pedir bolinhos, frutos secos e romãs.
Novos elementos: a partir desse dia a pesca estará proibida nos rios do Mato Grosso, por conta da piracema. Em compensação terá terminado, na região de Angra dos Reis, a temporada de pesca de sardinhas. O dia 1º de novembro é o Dia Mundial Vegano ("World Vegan Day"), comemorado desde 1994, quando a Vegan Society inglesa comemorou 50 anos e a moda acabou se espalhando, literalmente, e radicalmente para todo o mundo. Os vegans não comem isso, nem aquilo, e não adianta perguntar se eles ouvem os gritos de dor da alface, do tomate. Eles são bem específicos. Têm muitas coisas que eles não praticam.
Tenho horror a coisas específicas e fechadas assim, como as que a gente pode identificar numa política de esquerda, atrasada e renitente e que, à direita dos fatos, quer nos botar bem no meio de uma fogueira, de uma luta de classes desvairada, provocativa, perigosa, de uma divisão entre bons ou maus, independentemente das mentiras que contem. Já estou maluca, ou o mundo deles seria outro? No que mostram não há mais miséria, pobres, problemas de saúde, racismo, abortos, relações homossexuais que precisam ser estabelecidas civilmente, problemas ambientais.
Nunca antes, tudo.
É verdade, de alguma forma. Nunca antes na minha história e na história do país - nem com o Collor - a eleição foi tão matreiramente sabotada, manipulada. Marina rompeu um pouco com essa tristeza, por uns dias. Mas tudo já voltou a desandar, e o bolo ainda está no forno.
É. O dia 1º de novembro de 2010 será inesquecível. De qualquer forma. E está demorando muito para chegar
.

Brasil, Brasil,Brasil
(*) Marli Gonçalves, jornalista. Não há intuição, jogo de cartas, tarô, búzios, borra de café, bola de cristal que possa se meter a besta e nos dizer o que será, o que será...
Tiririca avisa:
 Somente fará a prova
ditado de português,  
se o Lula corrigir!















 A foto na capa da Folha de São Paulo é antológica. Merece o Prêmio Esso de Jornalismo. Capta o exato momento em que 15.000 fiéis, no Santuário de Aparecida, fazem o sinal da cruz , enquanto uma atéia, na platéia, é a única que fica estática, pois nada sabe do ritual religioso. No momento seguinte, Gabi Chalita cutuca a candidata e refaz o sinal, para que ela o siga. Automaticamente, Dilma Rosneff, a cristã de palanque, imita Gabi Chalita. É isso que dá usar a boa fé das pessoas para mentir e enganar. Deus castiga

PRINCESAS...UM CONTO DE FADAS NO REINO DO ALVORADA

 
Princesas.
Era uma vez, Dilma e Marina, duas princesinhas que viviam sob a proteção do senhor seu pai, o Rei Lula. Um dia, a princesa Dilma foi reclamar com o Papi que a princesa Marina estava embaçando a construção do lago no jardim do palácio.
- Pô, Papi...só porque vai afundar umas árvores e incomodar uns bagres...manda ela largar de ser chata, Papi!
O Papi, que nunca escondeu quem era sua favorita, deu a maior bronca na Marina, que magoou, botou meia dúzia de saias até o joelho na trouxinha e abandonou o palácio.
Depois disso o Papi chamou Dilma e disse com sua voz grossa de rei:
- Dilminha, venha cá minha filha. Eu estou ficando velho e preciso de alguém pra cuidar do reino, no meu lugar. Minha escolhida é você.
Dilma deu pulinhos de alegria, mas como era uma mocinha séria, logo perguntou:
- Mas, Papi...quem vai cuidar da nossa casa? O palácio não pode ficar abandonado!
- Chama Erenice, a criada.
Dilma ficou feliz com o sábio conselho de seu pai. Erenice, a criada, era seu braço direito e fazia tudo do jeitinho que a patroa gostava.
Agora Dilma podia sair tranquila em campanha pelo reino. Antes de partir, um último real conselho:
- Filha, procura aquele feiticeiro japa que deu jeito na Marta. Ele vai te deixar uma belezura!
A magia do feiticeiro era poderosa. Dilma ficou irreconhecível. E durante a campanha o Papi teve de esclarecer:
- Companheiros, essa é a princesa que indico para ficar no meu lugar. Como assim "quem é ela?". É a Dilminha, pô! A preferida do meu castelo. A única com culhão pra botar ordem nesta p....de reino.
O Rei Lula era famoso por falar a linguagem do povo, para horror de uma ou outra súdita cansadinha.
E quando tudo parecia um céu vermelho e estrelado para princesa repaginada, eis que Marina ressurge das cinzas do desmatamento da floresta amazônica.
-Marina! Não acredito que você vai me trair.
- Quem me traiu foi você, Papi! E eu também tenho direito à sucessão do reino!
Dilma começou a chorar, mas o Papi a acalmou.
- Filha, quem liga pra meia dúzia de bagres? Se acalme, princesa, que este reino está dominado. O povão tá tudo comigo. Até pagodeiro eu consigo eleger pra senador.
E prosseguiram em campanha, certos da vitória que já era festejada por companheiros de todo o reino.
O que eles não sabiam, era que no palácio as coisas não iam tão pianinho como Dilma gostava. Erenice tinha um filho, um menino mimado e ganancioso, que logo montou um esquema de propina para o fornecimento de salsichas, cachaça e farinha para a cozinha real.
O esquema estava indo muito bem, obrigado. Até que um alcaguete contou pra imprensa, que viu aí a deixa pra puxar o tapete persa da real princesa.
Os súditos que liam uma tal revista Veja ficaram muito desapontados. Principalmente os que estavam fora do esquema. E o muxoxo foi geral.
A pobre princesinha esperneou tanto que quase estragou o novo penteado:
- Pessoal, mas o que eu tenho a ver com o filho da criada?!
E o papi emendou:
- Erenice pisou na bola. Podia ter sido a funcionária do mês, com foto na cozinha e tudo. A imprensa também pisou na bola. Afinal, como dizia minha pobre mãezinha analfabeta: roupa suja se lava na casa civil. E não em capa de jornal.
Os dias foram passando, a eleição se aproximando. Os súditos foram às urnas e, para surpresa de todos, tinha mais gente preocupada com os bagres e com os trambiques do filho da criada do que supunham os marqueteiros reais.
O final dessa história é que Dilminha não se elegeu no primeiro turno. Agora vai ter que derreter a maquiagem em cima de palanque por mais um mês, numa disputa corpo a corpo com outro inimigo do palácio, o Sr. Burns, patrão do Homer Simpson.
Nesta altura, o papi senta-se no trono e avalia: uma criada e uma amante de árvores atrapalharam o caminho estrelado de minha escolhida. Uma esposa de olho roxo derruba meu candidato favorito ao senado. Quer saber, quem manda eu me meter com a mulherada. Na próxima eleicão, eu só quero príncipes! Alguém aí liga pro Aécio que eu preciso trocar uma idéia
com aquele rapaz
.
Fim

VEM AI O SEGUNDO TURNO.........ESTEL@

ADIVINHE QUEM É???

Quem é baixinha, gorducha, brava, dentuça,
usa vestido vermelho e tem 1 amigo q fala errado?
A Mônica?











Não, a Dilma !














(Otávio Mesquita, apresentador de televisão - 16 de setembro)
Cuidado na hora de votar!!!
Leitura facial. By Madame Zorayda

Estoura mais um escândalo no DESgoverno do Sebento,
agora foi com a ministra chefe da casa civil Shrekenice Guerra.



Sebento - Então cumpanhêra Shrekenice,
"aquele" acordo com os empresário já saiu?

Shrekenice - Pode ficar sossegado presidente, os 5% já foram depositados "naquela" conta no First National Bank of Havana. E por favor, continue dizendo que não sabe de nada, hein?
Dilmá - Aê Shreckenice, dá tchauzinho para os
otários que vão votar em mim.
E não esqueça dos meus 6%, hein?

Shreckenice - He he he....tchauzinho Otários!!!!

Postado por Madame Zorayda
do blog O Mascate

Desculpa meu amado Brasil....Penhah



DESCULPA MEU BRASIL...

by Penhah Castro
Desculpa meu amado Brasil

Hoje um paraíso de corruptos...
Hoje um medico faz greve para ganhar mais,
não uma fortuna, mas para viver em paz...

Onde professores
não se informam inteiramente,
para dar o melhor para toda gente...
Não ganham para ter sua profissão respeitada...

Hoje choro e me deixo sentir
a dor da fome que vejo por ai...
Hoje choro pelas criancinhas
cujos pais recebem dinheiro para as mandarem estudar
mas que nunca eles conseguem á escola chegar...

Hoje choro pelos velhos
que trabalharam na sua juventude
para colher somente dor na velhice...

Hoje choro pela desesperança
de ver um Brasil onde tudo tem preço
inclusive a dignidade...

Choro pela inversão de valores
onde um ladrão é respeitado pela sua esperteza...
Onde a corrupção tem a sua bandeira...

Choro... Choro copiosamente...
Quem sabe rego no solo a semente
de um Brasil mais decente...
Deixo minha emoção fluir...
Assim sinto-me renovada para minha luta seguir...

Um fim de semana reflexivo
no que podemos fazer para nosso Brasil voltar
a saudavelmente crescer...
beijinho
Penhah

GREGÓRIO FILOMENO DE MENEZES - PETROLINA-PE


Mote : Votar em Dilma Rousseff
É um pecado mortal

Sinceramente eu não sei
Como é que alguém na vida
Apoia gente envolvida
Com esse clã dos Sarnei
O velho é metido a rei
Com diploma de imortal
Mas tem o dom natural
Para armar trambique e blefe
Votar em Dilma Rousseff
É um pecado mortal

Num ato humilhante e falho
Que a imprensa registrou
O chefe dela beijou
A mão de Jader Barbalho
E ninguém deu-se ao trabalho
De desmentir o jornal
Quem bajula um marginal
Não passa dum mequetrefe
Votar em Dilma Rousseff
É um pecado mortal)

Além dos vís mensaleiros
Abomináveis pessoas
Fez conchavo em Alagoas
Com o chefão dos Calheiros
Collor, um dos conselheiros
Do seu grupo “genial”
Que antes fora rival
Hoje é comparsa do chefe
Votar em Dilma Rousseff
É um pecado mortal)


Sua cara, na verdade
Depois de reconstruida
Ficou muito parecida
Com uma coroa de frade
Só o tom da falsidade
Continua original
Com sua voz gutural
Mal pronunciando o “efe”
Votar em Dilma Rousseff
É um pecado mortal

Zé Dirceu, Zé Genuino
Dois personagens sinistros
Serão seus superministros
Se o poder for seu destino
Delúbio, um monstro cretino
Escudeiro oficial
Ensinando o pessoal
Como afundar o FUNDEF
Votar em Dilma Rousseff
É um pecado mortal

Inda há gente que se ilude
Chega ao orgasmo, delira
Com a força da mentira
Dum governo sem virtude
Sem segurança e saude
Todo mundo a passar mal
Parece cada hospital
Com casa de magarefe
Votar em Dilma Rousseff
É um pecado mortal

De onde é que esse ET veio?
No planeta, ninguém sabe
Mas outra pergunta cabe
Quem fez um bicho tão feio?
Que causa espanto e receio
Do sertão ao litoral
E um medo descomunal
Às crianças do UNICEF
Votar em Dilma Rousseff
É um pecado mortal

Os ditadores do Irã,
Bolívia e Venezuela
Além de achegados dela
Devem ser do mesmo clã
O que virá amanhã
Deste quarteto infernal
Não será a paz total
Será troca de tabefe
Votar em Dilma Rousseff
É um pecado mortal.

ESTE GAROTO MERECE UM PRÊMIO!!!!

OUTRO VÍDEO QUE PODE SER CENSURADO....

Imperdível!!!!!!

value="http://www.youtube.com/v/6VRCb9yH4Zk?fs=1&hl=pt_BR&color1=0x234900&am

VEJAM ANTES QUE TIREM DO AR.

Pátria Minha,,,,Estel@


Pátria minha, onde está você?
Aquela que sonhei, que briguei, que lutei...
Onde foi parar a brava gente....brasileira
Hoje amortecida, desesperançosa, escravizada pela corrupção e pelo populismo.
Onde está você ? que não reage, que não se indigna.
Brava gente brasileira, da minha Pátria.
Onde está você?
Da luta pelas diretas, dos caras pintadas, da liberdade.
Linda Pátria, do verde, do amarelo, do branco e do azul.
Hoje tingida do cinza da desolação, do vermelho da incerteza,
do luto pela educação, segurança, saúde e moradia
Sempre acreditando que no verde temos a esperança, no amarelo a riqueza distribuída,
no azul os sonhos e, no branco a eterna busca pela Paz.
"Liberdade ....Liberdade....abre as asas sobre nós"..... o grito eterno!

Nelson Mota


Em O GLOBO


Usar de todos os meios para derrubar a ditadura e convocar eleições gerais livres e abertas a todos os partidos.
Seria patriótico e democrático, se não fosse mentira. O objetivo da luta armada no Brasil era trocar uma ditadura por outra, baseada na revolução cubana. Zé Dirceu, Dilma e Tarso Genro se orgulham disto
Cegos de fé, juventude e generosidade, sonhavam com uma ditadura legitima, do bem, porque do povo, do proletariado. Também acreditei nisto, como muitos jovens oprimidos e ingênuos, até que a razão, os fatos e a história me convenceram do engano
Mas uma loba guerrilheira nunca vai admitir que, além de um erro estratégico e político, a sua luta e o sacrifício de tantos companheiros eram para instituir uma ditadura socialista no Brasil. Dirá que foi pela liberdade do povo. A mesma que os cubanos têm hoje? Ninguém ousa lhe perguntar.
Muitos dos seus ex-companheiros de armas, graças à democracia, ocupam postos importantes no governo, e reconhecem que a luta armada foi um erro de avaliação, talvez por excesso de juventude e generosidade. Mas ela nunca reconhecerá, nem que a vaca tussa. Ela não abandonou o barco nem fugiu da luta, não avaliou que seu sacrifício e de tantos companheiros poderia se voltar contra eles, como uma greve de fome, e até atrasar o processo de redemocratização. Mas, para versões bolcheviques de velhos hippies de rabo de cavalo, parece que o sonho não acabou.
Cordeiro em pele de lobo, Lula, o raposão, jamais sonhou com uma cubanização do Brasil. Cresceu e se desenvolveu como sindicalista por sua inteligência e capacidade de negociação. Loba em pele de loba, ela se acostumou a planejar e a mandar - e obedecer ao chefe - no que deve ser competente: é condição indispensável a uma gestora de gestores.
Lula também tem um lado lobo, quando esbraveja e bravateia nos palanques, mas deve as maiores conquistas do seu governo, e sua popularidade, à sua formação e aptidão de grande negociador, que o levou a harmonizar partidos, corporações e interesses conflitantes para o sucesso de seus programas econômicos e sociais. Mas a loba ama a luta.

NELSON MOTTA é jornalista.
 






 
 
A candidata a presidente pelo PT, Dilma Rousseff, foi fotografada em Campo Grande, segunda-feira, utilizando um adorno no ouvido, além dos brincos. Trata-se - segundo noticiou um blog local, assinado por Valfrido Silva - de um "ponto eletrônico", que permite a quem o utiliza ouvir instruções de outra pessoa, talvez um assessor ou assessora.
Vejam o presidente Lula ao lado da companheira Dilma. É claro que ele sabe que aquele “adorno” no ouvido da candidata é um ponto eletrônico. Sabe e aprova porque sabe também que ela é incompetente e incapaz de um simples raciocínio lógico.
Os fatos contra a boneca de ventríloquo Dilma se acumulam, mas o eleitorado prefere o abismo. Pois bem: depois não se façam de vítimas, de que não foram avisados.

Giba Um

Quatro capítulos

A tentativa dos espiões do PT para tentarem comprometer, de alguma forma, as atividades de Verônica, filha do candidato José Serra, não começou agora: muito ao contrário, essa é supostamente a quarta tentativa. Na campanha de 2002, já circulavam informações na internet tentando envolvê-la de alguma forma; aí, quando ele disputou o governo de São Paulo, em 2006, reapareceram; novamente, no começo deste ano; e mais uma vez, agora. É a novela Os Aloprados, em quatro capítulos

NA TELINHA....O "ORÁRIO POLÍTICO"...Estel@

              Na telinha.....o "Orário Político"
                                                          Estel@
Sempre acompanhei de perto as campanhas, e sustentei por muito tempo que tinha que conhecer, analisar, discutir, ver e sentir pela telinha quem seriam os candidatos.
Briguei, convenci, participei, votei e me orgulhei!
Aí veio a decepção, a fraude, a corrupção e a perplexidade!
Pela primeira vez não vi o horário político, afinal canal fechado e a net me salvam deste circo dos horrores.
Por muitos anos, nenhuma mudança sempre os mesmos, figuras notórias, corruptos, intelectuais, políticos profissionais, fisiológicos,e alguns que acreditavam mesmo numa mudança.
E a esperança sempre batendo no coração, mudou.....sim mudou!
Mudou para pior, pois hoje sentada no computador e de olho pela primeira vez no horário político, vi passar um por um os candidatos.
Parei o que estava fazendo e meu coração pulou, bateu, rebateu, parecia bumbo de palhaço, diante do desfile esdrúxulo, sem nenhuma proposta, inimigos antigos agora amigos de infância, comunistas em partidos de direita, direitistas defendendo movimentos stalinistas, cantores, stripers, analfabetos, mal- ajambrados junto com barbies de chanel...
Parece um ninho de mafuá este "orário político".
E depois não querem que os humoristas satirizem esses politicóides.
Depois do que vi, esse "orário" é um celeiro para o humor e o infortúnio de um País.
Depois deste espetáculo entendi, que só assim teremos uma perpetuação no poder. Ele fala a lingua de um povo anestesiado, mal informado, mal educado, carente de pai, e agora de mãe!
E aí? Como a "gente ficamos", Tiririca neles, ou em "nóis"! Pobres incautos, usados e abusados pelas raposas velhas.
Acorda Brasil....!

Narcoguelheiro......Claudio Humberto


NARCOGUERRILHEIRO CONFIRMOU RELAÇÕES PT-FARC
A “revolta” do PT com acusações de vínculo com os narcoguerrilheiros das Farc foi menor em 31 de julho de 2008, quando a revista colombiana Cambio revelou – e esta coluna mostrou em primeira mão – o conteúdo de 85 e-mails do computador do chefão Raúl Reyes, morto pelo Exército da Colômbia. “Refugiado” político no Brasil, Oliverio Medina, o “padre Camilo”, é o elo que liga as Farc ao governo Lula.

Você sabia????


Nada de novo
A loja que vendia bugigangas importadas do Panamá, que Dilma Rousseff teve, há anos, em Porto Alegre, chamava-se Pão e Circo, por escolha dela que achava, na época, que o brasileiro tinha uma certa vocação para conviver com essa dobradinha. Originalmente, a expressão panis et circenses, foi criada pelos antigos romanos e era uma política que previa o provimento de comida e diversão para o povo, com o objetivo de diminuir a insatisfação popular contra os governantes. Nos combates entre gladiadores, onde sempre um morria, era distribuído pão de graça para a assistência. O custo dessa política foi grande, causando elevação de impostos e sufocando a economia do Império Romano. Ou seja: nada de novo.
Giba Um

Não é possível !!!!

Dilma na telona

Embora Lula, o filho do Brasil não tenha chegado nem a 25% do faturamento que Luis Carlos Barreto esperava, o produtor está pensando que “a vida de uma menina que pegou nas armas contra a ditadura e que virou presidente” é um enredo que poderia ser transportado para um longa-metragem

Dedo em riste


A presença de Marisa Letícia em campanhas de petistas a governos estaduais vai ser melhor planejada pelo pessoal de sua segurança: em caminhadas em São Paulo, já levou vaia e em Carapicuiba, periferia da cidade, uma mulher encarou-a de dedo em riste. “Vocês só aparecem por aqui em época de eleição”. Mas, o que magoa, acima de tudo, a primeira-dama é ser confundida com Marta Suplicy, o que acontece com grande freqüência
Giba Um

Faço parte dos 4%


É CASO PERDIDO ...

Lula compara candidata Dilma a Jesus Cristo.
Garanhuns (PE)
"Essa guerrilheira foi barbaramente torturada . Vocês sabem que Jesus Cristo também foi barbaramente torturado . E a grandeza dessa mulher é não ter mágoas contra aqueles que a torturaram. É não querer vingança. É perdoar seus algozes, como fez Jesus Cristo em Roma, disse LULA".
Além de cometer sacrilégio, ao comparar Dilma a Jesus, o "home" disse que foi em Roma.

Agradeço a amiga Schyrlei Pinheiro por lindo e real texto..Estel@

 
corda Brasil!!!!!!
Intenções maléficas correm nas veias políticas, invadindo, sem nenhuma resistência, o tapete verde brasileiro, transformando nosso chão em cinzas, nosso amarelo em rios, que transportam o nosso orgulho para as profundezas do mar, sepultando  sonhos de liberdade.  O símbolo de uma pátria, que vem sendo manchada por tanta desonra, não concede à estrela vermelha nenhum mérito, para permitir que suas mãos, sujas pelo poder ordinário, levantem-se contra as límpidas, algemadas  pela incompetência cega, e tão faminta, que não reconhece o diferencial colorido, usurpando de suas alegrias a força que nos une, não só no campo, mas nos quatro cantos do mundo.  Neste instante, exijo, não como mera torcedora, ou defensora do verde e amarelo, que, com mãos firmes carrega no coração o manto que a consagra como cidadã brasileira, que este traço de cor sangrenta seja imediatamente retirado da taça, símbolo esportivo, que deixará escrito na história, em sua  passagem  mundial pelo Brasil  A certeza é que não somos os únicos, mas, o maior campeão, até então, merecidamente reconhecido no planeta azul.  Salve  o espírito brasileiro.  Salve ... Salve o  nosso Brasil
Schyrlei Pinheiro

Guiné equatorial / o novo parceiro do Brasil



país tornou-se independente da Espanha em 1968, sob o regime do ditador General Franco. Desde então, tem sido governado por dois homens: Francisco Macías Nguema, o primeiro presidente e um ditador brutal que desprezou intelectuais, assassinou milhares de membros da etnia minoritária Bubi, baniu a pesca e atribuiu a si mesmo uma enorme quantidade de títulos grandiosos, como o ridículo Presidente Eterno. Foi substituído em 1979 por Teodoro Obiang Nguema Mbasogo e posteriormente capturado e executado. O governo de Obiang apesar de menos violento ainda é brutalmente opressivo. A força política é centralizada em seu pequeno clã e os membros mais velhos do governo são seus parentes. Apesar de ter um dos maiores PIBs do mundo, o dinheiro concentra-se nas mãos de uma pequena elite, com a grande maioria da população vivendo na miséria. 

Perguntar não ofende né ???? O emblema da copa de 2014

1...Cores da nossa Bandeira
     Verde, amarelo, azul e branco
      e o vermelho vem de onde?
2... Até onde eu sei as mãos tem cinco dedos
      e essa tem 4......alusão a alguém?
3....Propaganda subliminar?
4....Prepotencia?
5....o que será?

      

Presta atenção

Presta atenção........

Salto alto
Giba Um
Tão logo soube do resultado da nova pesquisa do Ibope, o presidente Lula teria festejado com grupo de assessores mais chegados, incluindo Gilberto Carvalho. Depois, por telefone, acabou comemorando também com o marqueteiro João Santana. Em seguida, Gilbertinho teria arriscado um conselho: “Importante é a Dilma não ficar de salto alto”. E aí, Lula, misturando humor com conversa séria: “Mas, como é que ela ficaria de salto alto? Se alguém tem de ficar de salto alto aqui sou eu, que inventei a candidatura dela”.

A toque de caixa
Tutty Vasques
Lula inaugurou solenemente na terça-feira um monumental terreno baldio 
em Marabá (PA). E tem gente que nem assim acredita que 
o País estará com as obras prontas para a Copa de 2014. 
Ô, raça!

A melhor definição do governo lulla



O governo Lula é igual à camisinha:
 A camisinha permite inflação, impede produção, destrói a próxima geração, protege um bando de porras e ainda transmite um sentimento de segurança...
 Enquanto, na verdade, alguém está sendo fodido! ! !







Brasil: Nação ou time, eis a questão
Cláudio Humberto
A profusão de bandeiras nacionais em todos os cantos do País durante a Copa - e somente nela - retoma uma questão recorrente nessas épocas festivas: somos patriotas ou apenas torcedores? O empresário Thomas Korontai, presidente de um novo partido, ainda em formação, discute em seu artigo a polêmica, abordando o civismo - "fruto de orgulho pela nacionalidade",  explicando o que significa, sem desprezar a paixão pelo futebol.

Para Thomas, "o centralismo crônico e doentio deste País distorceu tudo isso, anulou a localidade e seu sentido, tornou o brasileiro uma formiga que trabalha para Brasília carregando pesados impostos e acabou com seu orgulho eliminando sua referência local, em prol do Grande Paizão Federal.

O Brasil, "País de Todos", anulou o cidadão – da cidade – e o transformou em “todos”, uma massa uniforme, que depende cada vez mais de Brasília. Não se poderia esperar outra coisa."



Ave, Lula


JOSÉ DANON

Para a maioria dos brasileiros, já tão acostumados à demagogia tradicional do discurso de seus políticos, não desperta surpresa o exótico comportamento de Lula em suas frequentes e folclóricas manifestações públicas em exibição nos cenários nacional e internacional.
Mas no exterior esse tipo de atitude não contribui favoravelmente para melhorar a imagem de seriedade e estabilidade político-institucional que o Brasil pretende cultivar. O mundo não vê grande diferença entre as excentricidades de um Lula  que se propõe a resolver, munido somente de charme tupiniquim, impasses diplomáticos internacionais históricos e milenares de grande complexidade  ou de um folclórico Idi Amin Dada de triste memória, que afirmava, para o entretenimento de sua plateia global, ser capaz de se comunicar verbalmente com crocodilos.
No caso de Idi Amin, o artifício de se mostrar propositalmente extravagante se justificava em razão de que suas esquisitices faziam parte de um estratagema publicitário que lhe permitia alcançar a visibilidade desejada. No caso de Lula, além do visível objetivo de promoção pessoal, esse comportamento não tem nenhum outro sentido prático, ao contrário. Sua atuação tem contribuído para a desconstrução dos esforços diplomáticos de pacífica e progressista convivência que historicamente orientam nossas relações exteriores. Um sintético retrospecto das recentes peripécias da diplomacia deste governo faz crer que nossa política externa, outrora objetiva e responsável, se encontra hoje em mãos de condutores de maturidade política e de eficácia igualmente questionáveis.
Com Honduras, tivemos o fiasco diplomático resultante da desastrada intervenção brasileira, apoiando e dando abrigo em nossa embaixada a um presidente que pretendia se eternizar no poder e, ao final, foi devidamente substituído por um sucessor democraticamente eleito.
Com a Itália, um inexplicável esforço para dar guarida a um ex-guerrilheiro condenado por diversos assassinatos pela Justiça de seu país, criando um impasse diplomático absolutamente desnecessário com um importante e tradicional aliado comercial e político.
Com a Venezuela, o inexplicável apoio pessoal de Lula ao déspota Hugo Chávez, que ampara guerrilheiros, censura a imprensa e prende opositores políticos, e que Lula, curiosamente, defende como exemplo de liderança democrática (certamente aferido por sua visão pessoal  e esperamos que intransferível  do que seja democracia).
Em Cuba, seu apoio incondicional ao ditador Fidel Castro, no poder, de fato, há 51 anos. Recentemente, por ocasião da morte de Orlando Zapata, prisioneiro político em greve de fome nos calabouços cubanos, Lula logrou a façanha de proferir uma das declarações mais infelizes e polêmicas já protagonizadas por um presidente brasileiro no exterior, culpando a vítima por sua própria morte, ao "deixar-se morrer". Sua bizarra declaração foi unânime e globalmente criticada, até por seus aliados políticos.
Lula foi também o mentor do perdão de dívidas de outros países com o Brasil, ignorando carências internas gritantes. São cenas cotidianas o nosso sistema viário abandonado, hospitais inoperantes, escolas desamparadas, prisões comandadas por prisioneiros, barracos de papelão servindo de moradia a trabalhadores que pagam os impostos que vão financiar metrôs e armamentos na Venezuela, hotéis em Cuba, casas de alvenaria na Bolívia e empregos no Paraguai, no Equador, em Moçambique, na Nigéria, em Cabo Verde, na Nicarágua e no Gabão. O total das dívidas perdoadas desses países foi de R$ 1,62 bilhão, quantia suficiente para atender ao reajuste dos aposentados, que o governo afirma não ter recursos para honrar. Está também doando como ajuda à Grécia mais de R$ 567 milhões, além de emprestar R$ 17 bilhões ao FMI sem haver sido convidado a fazê-lo.
Conta-se que os Césares de Roma traziam a seu lado nas bigas, ao desfilarem em seu triunfante retorno das batalhas, uma pessoa que teria a única função de sussurrar repetidamente em seus ouvidos: "Lembra-te de que és mortal, ó César." Como contrapartida ao clamor da multidão que poderia levá-los a olvidar-se de sua condição humana e acreditar-se divinos, esse chamado tinha o objetivo de reconduzi-los à realidade, lembrá-los de sua própria finitude, restabelecendo assim a normalidade das coisas.
Talvez nos falte alguém que ao lado desse homem visivelmente deslumbrado pelo poder, seduzido pelo afago dos indefectíveis aduladores e de questionável preparo para o exercício de uma função tão complexa, repita ao seu ouvido, de tempos em tempos: "Meu senhor, o senhor é só presidente. Lembre-se de que seu cargo é temporário, ó Lula."
Um presidente que descumpre as leis que não lhe agradam e debocha das sanções que lhe são aplicadas está desprestigiando os fundamentos em que se baseia o sistema democrático, nossa única garantia real de liberdade. Deve-se questionar se quem dá tão pouco valor às regras institucionais que regem a democracia poderá merecer representá-la. Em breve saberemos se a "herança maldita" é a que foi recebida por este governo ou a que será deixada por ele.
Afortunadamente, no bojo da própria arquitetura concepcional, formal e dinâmica da ideia de democracia reside, assim como um antídoto guardado no estojo do veneno, o elemento de correção das possíveis ameaças à sua viabilidade: a obrigatoriedade intransigente e inegociável da reavaliação periódica de sua evolução.
A alternância no poder não pretende ser o elixir de mirabolantes propriedades para a cura de todos os nossos males, mas o nutriente que nos permite sobreviver para que possamos ter a liberdade de errar quantas vezes forem necessárias.
Vale lembrar que a maior virtude da democracia não é a de nos conceder a faculdade de optar pela escolha certa, mas sim a de nos garantir o permanente direito de poder corrigir a escolha errada.
Felizmente, 3 de outubro de 2010 nos espera

O gerente da fábrica de mentiras

AUGUSTO NUNES

O presidente Lula aproveitou a visita à fábrica da Volkswagen no ABC paulista para ampliar a fábrica de mentiras montada em sociedade com o amigo Mahmoud Ahmadinejad. “Todo mundo falava mal do Irã, mas ninguém tinha sentado no tête-à-tête”, reincidiu o campeão da gabolice. “Aquilo que os americanos não estavam conseguindo em 31 anos de negociações com o Irã o Brasil conseguiu em 18 horas de conversa”.

O Brasil não conseguiu coisa nenhuma.

 O presidente só conseguiu o de sempre: o papel de otário megalomitômano no espetáculo do cinismo.

Lula nem imagina o que é fundamentalismo xiita, nunca ouviu falar do aiatolá Khomeini e talvez ignore que o regime instituído em 1979 fez a opção preferencial pelas cavernas em 1979. Mas sabe que o Irã não quer conversa com interlocutores sérios. Ele baixou em Teerã não como negociador, mas como cúmplice.

A discurseira na Volkswagen reafirma uma constatação e conduz a uma descoberta. Lula constatou que a política externa influencia, sim, o comportamento do eleitorado.
E o Brasil que pensa descobriu que o presidente se faz de ingênuo por vigarice. Capricha na pose de mediador esforçado, iludido em sua boa fé pelos americanos, para apresentar Ahmadinejad como o bom moço enganado por vilões e, simultaneamente, apresentar-se como vítima da inveja de Barack Obama.

 De volta aos palanques, tenta agora transformar em vitória um fiasco e convencer plateias grávidas de credulidade de que só não foi promovido a pacificador do planeta por culpa de Hillary Clinton.

“Quanto mais mentiras nossos adversários disserem sobre nós, mais verdades diremos sobre eles”, prometeu José Serra no primeiro discurso como candidato à presidência. É hora de riscar esse restritivo “sobre nós” e rechaçar sem reverências nem eufemismos qualquer tipo de mentira.

 No caso do Irã, por exemplo, Lula finge lidar com uma democracia como tantas, injustamente impedida pelo imperialismo ianque de recorrer à energia nuclear para melhorar a vida dos cidadãos.

É preciso destruir sem demora a fábrica de mentiras. Cumpre à oposição mostrar aos brasileiros o que o regime iraniano efetivamente é: uma ditadura singularmente brutal, que estupra os direitos humanos, frauda eleições, odeia a liberdade de expressão, prende, tortura e mata quem não capitula, sonha com a eliminação física de todos os inimigos, envergonha o mundo civilizado e afronta todo o tempo a consciência universal.

Regimes assim não negociam. Tramam. Não têm interlocutores. Têm comparsas.

Quem é ela? por Danuza Leão

Quem é ela?
-----------------------------------------------------------------------------
Mas a ex-ministra tem andado tão alegre que não sei qual é a verdadeira Dilma
-------------------------------------------------------------------------------

EM 2009, ESCREVI uma coluna, neste mesmo espaço, em que dizia ter medo de Dilma Rousseff. Tinha minhas razões; até aquele dia nunca havia visto d.Dilma sorrir, e cansei -estou cansada até hoje- de ouvi-la falar de "projetos", sempre com o olho duro e o dedo em riste.
Mas a ex-ministra tem andado tão simpática, tão alegre, tão feliz, que não sei qual é a verdadeira Dilma: se a de antes ou se a de agora. Não é possível que o que era branco vire preto, ou vice-versa, que as pessoas possam mudar tanto assim. E os que gostavam da ex-Dilma, a durona, como é que ficam?
Talvez a verdadeira Dilma seja essa de agora; não foi em vão que no início do seu tour pelo Brasil ela inventou um figurino onde prevaleciam os babados. Isso talvez fosse um sonho da juventude que ela não teve, no tempo em que era barra-pesada e segurava uma metralhadora como se fosse um ramo de flores.
Quando o marqueteiro disse que ela tinha que usar terninhos, ela obedeceu, mas logo seu lado feminino falou mais alto. Ela importou o melhor, mais famoso e mais caro cabeleireiro de São Paulo (Kamura, o mesmo de Marta Suplicy) para mudar o visual e começou a prestar mais atenção à maquiagem. Mas bom mesmo foi ver a foto da candidata em Nova York, assumindo o seu papel de mulher-perua e fazendo compras.
A imagem de Dilma, num radiante dia de sol em NY, acompanhada de Marta Suplicy e seu novo namorado, foi um alívio para os corações: enfim, Dilma é uma mulher normal, vaidosa e consumidora, que não resiste a uma liquidação. Vou dar um pequeno palpite -construtivo- no visual da ministra: as mechas do cabelo têm que ser menos avermelhadas. Só falta arranjar um namorado, mas tendo Marta -que não nos esqueçamos, é, ou foi, sexóloga- como maior amiga de infância, será fácil. E por que não? Se Sarkozy se casou com Carla Bruni já no exercício da Presidência, por que o Brasil não dá ao mundo mais um sinal de sua modernidade?
Não se pode mandar nos pensamentos: eu começo a escrever sobre uma coisa, a cabeça vai para outro lado e já estou aqui imaginando como seria o namorado de Dilma. Ah, eu não tenho nada a ver com isso? Mas se Lula se meteu no imbróglio do Irã, sem ter nada a ver, então eu também posso me meter na (futura?) vida sentimental da candidata.
O namorado tem que ser do PT, é claro, e ter uma situação pessoal sólida, para que fique claro que foi um casamento por amor. Se for grisalho, daria um ar de respeitabilidade, mas não consigo imaginar se o casamento será antes ou depois das eleições, isso é assunto para marqueteiro; marqueteiro ou Marta Suplicy, que está assim, ó, com a ex-ministra. Aliás, ela poderá ajudar não só no terreno sentimental como também no fashion, pois tem experiência no assunto: casou-se no meio do tiroteio de uma eleição, com estola de mousseline e um grande chapéu de crina. Lula será padrinho, claro, e d. Marisa vai usar um vestido vermelho; há sete anos esta continua sendo sua grande e única contribuição ao país.
A candidata está vivendo uma adolescência tardia, mas vai ter que resolver essa crise de identidade e decidir, afinal, quem é Dilma Rousseff.

Mais uma do apedeuta











Lula, por que não te calas?
No último dia 25 de março o presidente Lula esteve em Tatuí, e lá fez a entrega simbólica de 650 ambulâncias para 573 municípios brasileiros. A cerimônia foi essencialmente política, pois os veículos são destinados ao SAMU, ou seja, os serviços de atendimento médico de urgência.
Acontece que a maior parte dos municípios contemplados não tem este serviço implantado, e nem mesmo tem verba prevista em seus orçamentos. Custa caro montar toda esta estrutura. As ambulâncias são a parte visível do negócio, mas é necessário aparelhá-las com equipamentos de UTI, de pessoal de apoio bem treinado, de médicos especializados principalmente. E isto tem que funcionar 24 horas por dia, pois emergência não tem hora.
Ou seja, ou a maioria das ambulâncias vai ter outro destino, ou vão virar sucata logo.
Como costuma fazer, o presidente Lula faz seus “discursos” de improviso, que sempre buscam contentar a platéia presente, e exagera nas frases feitas e cheias de pompa sobre os mais variados temas. Diga-se de passagem, normalmente o presidente não sabe nada sobre o que está falando, e suas gafes já são sobejamente conhecidas e divulgadas mundo afora. Nesta cerimônia em Tatuí,o presidente Lula foi extremamente infeliz com algumas de suas colocações.
Segundo o presidente da Associação MédicaBrasileira,Lula teve “outro rompante de incontinência verbal”. Mais uma vez, culpou os médicos para os problemas de saúde que o Brasil enfrenta há décadas. Disse que a classe médica não se interessa em atender o interior, “pois é muito fácil ser médico na Avenida Paulista”, segundo suas palavras.
Depois, mandou um recado ao Conselho Federal de Medicina, por este ser contra a revalidação automática dos diplomas dos médicos formados em Cuba. E ainda criticou aqueles que são contra a volta de um imposto para melhorar a saúde.
E por fim, ainda criticou o médico que no passado cuidou dele próprio, ao sofrer o acidente de “trabalho” que lhe amputou o dedo. Ou seja, versou sobre tudo o que finge saber.
Como em todos os “discursos”, Lula fala o que lhe dá na telha, e nem se preocupa mais em ter coerência. Deve acreditar que somos todos burros, pois quanto mais fala, mais sua popularidade “aumenta”, segundo as informações“oficiais”. Mas para os que ainda tem paciência de ouví-lo, basta acompanhá-lo por algumas semanas. A opinião ora é uma, ora é outra. Depende da platéia. Como estamos numa democracia, livre “como nunca se viu na história deste país”, também tenho o direito de opinar.
O que o senhor presidente não disse (ou não sabe) é que é impossível à imensa maioria dos médicos montar um consultório na Avenida Paulista, um dos locais mais caros do país, principalmente se trabalhar no serviço público,onde recebe um salário de fome, não tem um plano de carreira decente e não encontra condições dignas de trabalho. Aparelhos defasados, funcionários insuficientes para o apoio (enfermagem, técnicos diversos), filas para marcação de exames, falhas em tratamento de doenças básicas. Se em São Paulo, que é a locomotiva da nação, é assim, o que dizer do restante do país? Há dezenas de crianças morrendo em pseudo-UTIs em hospitais públicos por aí. A sigla deveria ser Última Tentativa Inútil e não unidade de terapia
intensiva. Intensivas são só as mortes nestes nosocômios.
 Não disse o presidente (ou não sabe) que médico nenhum consegue trabalhar no interior sozinho. A não ser que seja para distribuir “vale-saúde”, a exemplo dos inúmeros outros que ele criou. Pois tratar e cuidar de alguém sem apoio, sem retaguarda e sem condições, só na cabeça dele.
Quanto aos médicos de Cuba, formados em uma realidade totalmente diferente da nossa, eles podem sim trabalhar no Brasil. Como qualquer outro, formado em qualquer lugar do mundo, que se submeta às avaliações necessárias e sejam aprovados. Desde que saibam Medicina. E o Conselho Federal de Medicina, autarquia federal, é o órgão definido por lei para avaliá-los. O que o senhor presidente quis dizer (mas não teve coragem) é que quer fazer um agrado ao moribundo amigo Fidel, valorizando escolas falidas e que pregam uma falsa “medicina social”.
Faltou falar sobre o assunto referente ao médico que o atendeu quando sofreu seu acidente de “trabalho”. Talvez seu dedo pudesse ser salvo, senhor presidente, se existisse na ocasião um atendimento decente em posto de saúde, unidades de emergência bem aparelhadas, um profissional médico bem preparado, com boa formação. Isso se o “SUS” da época funcionasse. Isso se um médico que atende “SUS” ganhasse um honorário, e não uns trocos.
Pois a CPMF, que geraria verba destinada ao “SUS” do seu governo, virou dinheiro nas meias, cuecas e malas pretas na sua gestão. E até hoje o “SUS” não funciona de forma decente!
E o senhor ainda quer recriar mais um imposto, para continuar alimentando as falcatruas? Senhor presidente, com o perdão da palavra, estou com o “saco
cheio” do senhor e de seus “discursos”.
 Se o senhor sofresse um novo acidente de “trabalho” e fosse eu o médico que lhe atendesse, cortaria-lhe a língua, e não o dedo. **
 E faria um bem ao país, pois cada vez que o senhor abre a boca, não causa um acidente. Causa um desastre.*


Luiz Ricardo Menezes Bastos, médico,
presidente da Associação Paulista
de Medicina, Regional de Limeira*

Viva a Liberdade de Expressão!!!

 photo aaaaMEENORRR.gif

Sejam bem-vindos!

 photo butterfly-welcome.gif
 
Free Website templatesfreethemes4all.comFree Blog TemplatesLast NewsFree CMS TemplatesFree CSS TemplatesFree Soccer VideosFree Wordpress ThemesFree Web Templates